09/12/2014

5 coisas que aprendi no YouTube

Um dia desses, o Timehop me lembrou do que dia em que descobri algumas aulas de matemática no YouTube e comecei a usar o site não apenas para assistir vídeos engraçados e clipes (do Bon Jovi), mas também para estudar e, mais tarde, para aprender sobre tudo aquilo que eu não tinha alguém para me ensinar - como me maquiar ou cuidar do cabelo cacheado (beijos, Cinthya Rachel). Foi pensando nisso que decidi postar hoje uma listinha - porque aqui no Sem Formol, adoramos listas - com 5 coisas que aprendi no YouTube e, aproveito, para convidar vocês a pensarem sobre o assunto e me contarem o que vocês aprenderam nesse depósito infinito de inutilidades, onde sempre se encontra algo útil. Vamos lá?

1. Matemática

No terceiro ano do ensino médio, perdi uma aula de matemática e acabei não aprendendo Briot-Ruffini. No ano seguinte, estudando para o vestibular sozinha, eu simplesmente não conseguia entender como diabos funcionava esse método através da explicação da minha apostila. Apelei, então, para o professor Google, que me apresentou um vídeo no YouTube com uma aula muito boa. A partir daí, passei a procurar por outras aulas, até mesmo de outras disciplinas, para reforçar os conteúdos com os quais eu tinha maior dificuldade. Mesmo mais tarde, na faculdade, cheguei a procurar algumas aulas de cálculo e álgebra linear.


2. Maquiagem

Em 2009, no auge dos meus 18 anos, achando que a adolescência havia acabado e que eu tinha sido sorteada na loteria da pele boa, minhas primeiras espinhas apareceram. Justamente por isso, comecei a pesquisar sobre cuidados com a pele, conheci os blogs e os canais de beleza e, consequentemente, os tutoriais de maquiagem. Eu, que só passava lápis colorido na linha d'água, aprendi quase tudo o que sei hoje (que não é nada demais, mas é mais do que o suficiente) no YouTube, com lindezas como a Paola Gavazzi (aliás: sdds Truques de Maquiagem). Hoje, gosto muito dos vídeos da Vic Ceridono, que é editora de beleza da Vogue, está por trás do ótimo blog Dia de Beauté e que ensina makes simples e rápidos para quem quer se maquiar, mas não leva muito jeito, não tem muita experiência, nem mesmo tempo.


3. Costurar

Eu sei que estou forçando a barra, mas vou colocar esse item aqui assim mesmo. A verdade é que até hoje eu não sei pregar um botão, mas sei que, caso eu precise, basta uma busca rápida no YouTube. Além disso, para ser bem sincera, eu não fazia ideia do que vinha depois de colocar a linha na agulha e alguns vídeos me ensinaram a fazer pequenos reparos, o que já me salvou algumas camisetas queridas.


4. Limpar a casa

Vocês sabem que moro sozinha e que, portanto, sou responsável pela manutenção e limpeza do meu apezinho. Mesmo tendo aprendido uma infinidade de coisas com a minha mãe, sempre acontece de surgir uma dúvida sobre como limpar algo específico (como o maldito rejunte branco) e nem sempre dá para ligar para ela pedindo ajuda (principalmente quando eu só tinha tempo para limpar o apartamento durante a madrugada). Nesses casos, gosto de apelar para o YouTube porque é mais fácil aprender vendo do que lendo, né? Um dos meus canais favoritos com dicas bacanas de limpeza é o Clean My Space (em inglês).

5. Cortar o cabelo

Já falei aqui no blog que detesto ir a salões de beleza. Para minimizar meu desconforto, já que cortar o cabelo é inevitável, reduzi as idas ao salão, cortando eu mesma meu cabelo em casa algumas vezes durante o ano. Procurei alguns vídeos no YouTube e aprendi um método que funciona bem para mim, que tenho zero coordenação motora e cabelo cacheado. Um par de anos mais tarde, a Fran, do Morando Sozinha, postou um vídeo mostrando como ela corta sua franja e passei a cortar da mesma maneira.