14/06/2014

Como eu pretendo combater minha ansiedade

Em algum update do 14 coisas para ser em 2014, comentei sobre as boas dicas do post 15 easy ways to beat anxiety now do blog Greatist. Naquela ocasião, disse que, ao ler o texto, identifiquei algumas áreas da minha vida para trabalhar visando reduzir minha ansiedade para níveis mais saudáveis e que também pretendia desenvolver mais o assunto em um post futuro.

Bem, cá estamos. Recomendo fortemente a leitura do post 15 easy ways to beat anxiety now. Esse aqui tem a intenção apenas de compartilhar o que eu pretendo fazer e o eu que tenho feito e talvez ajude alguém, mas as dicas de verdade estão lá no Greatist.

Foto: Gary Ngo

Sono

Normalmente, não preciso de muitas horas de sono para acordar bem. Em geral, dormir demais (mais de 7 horas) é o que me faz mal: me levanto cansada, com dores no corpo e bastante mal humorada. Porém, embora seja ok dormir pouco vez ou outra, sinto os efeitos quando as noites curtas se tornam rotina. Já percebi que meu período de sono ideal varia entre 6 e 7 horas por noite e pretendo me esforçar para me deitar cedo o suficiente para cumprir esse intervalo sempre. Além disso, pretendo tentar ir para a cama e acordar todos os dias em horários próximos. É sabido que a rotina faz bem para nosso corpo e acredito que isso melhorará bastante a qualidade do meu sono.

Ademais, nas férias de janeiro, sofri com insônia e pesquisei várias dicas para dormir melhor. Novamente no Greatist, há um infográfico maravilhoso cheio de informações interessantes e boas ideias: The Secret to Better Sleep. Reuni aqui algumas dicas desse e de outros textos que li. Tenho tentado seguir todas.

Dicas para dormir melhor:
  • Não vá para a cama de barriga vazia, tampouco de barriga muito cheia.
  • Prefira lanchinhos leves antes de dormir, como pipoca ou iogurte.
  • Evite cafeína, álcool, chocolate, açúcar, comida apimentada e bebidas à noite.
  • Faça exercícios regularmente, mas evite fazê-los no período noturno.
  • Evite realizar atividades estimulantes antes de dormir.
  • Prefira usar lâmpadas amareladas no quarto.
  • Mantenha o ambiente o mais escuro e silencioso possível.
  • Use pijama e roupa de cama confortáveis.
  • Tenha um bom colchão e um bom travesseiro.
  • Mantenha a temperatura ambiente mais baixa.
  • Procure ir para a cama todos os dias no mesmo horário.
  • Tome um banho relaxante e/ou leia antes de dormir.

Gratidão

Eu não imaginava que a gratidão pudesse ter algum efeito sobre a ansiedade. Falei uma vez sobre esse assunto aqui, portanto, não vou me demorar muito nesse post. Só acho relevante dizer que agora tenho mais um motivo para perseguir esse sentimento.

Alimentação

Já tenho feito esforços para melhorar minha alimentação há bastante tempo. Aqui, acontece um ciclo vicioso: como mal porque estou ansiosa e fico ansiosa também porque como mal. Como já incluí alimentos mais saudáveis na minha dieta, meu foco agora é reduzir o consumo de processados, açúcar e sódio - em especial, do maior vício de todos: a tal da Coca-Cola.

Respiração

Quando eu era criança, não me lembro bem o motivo, uma professora me chamou num canto, me fez fechar os olhos e respirar fundo exatas dez vezes. Na época, não entendi muito bem, mas aquilo me acalmou bastante e ela sugeriu que eu o fizesse todas as vezes em que ficasse nervosa. Carreguei esse hábito boa parte da infância porque sempre levei muito a sério o que meus professores diziam. Depois, simplesmente o parei de fazer, talvez por não entender o porquê aquilo funcionava ou por nem sempre poder me isolar para fazer isso sem que ninguém visse. Hoje entendo que basta prestar um pouquinho mais de atenção na respiração.

Tempo para mim (e para os outros)

Quis colocar essas dicas do texto do Greatist no mesmo tópico: smile, play around, be silent e hang out porque acredito que são coisas bastante relacionadas e demandam de mim quase a mesma coisa: tirar um tempinho para me divertir ou descansar, sozinha ou com gente bacana. Isso significa não abraçar mais do que eu posso lidar; aprender a dizer "não"; aumentar minha produtividade e, consequentemente, meu tempo livre; priorizar meu descanso; não me culpar tanto por "perder tempo"; passar mais tempo com as pessoas que eu amo; etc.

Vivemos numa sociedade que valoriza muito o "estar ocupado". Estamos correndo o tempo todo e nos vangloriamos disso. Mas isso tem que parar. Temos que entender que a produtividade serve para gerirmos melhor nosso tempo, não para aumentarmos ainda mais nossas demandas. Temos que aprender a valorizar o ócio, o descanso, o lazer. Temos que parar de nos sentir culpados por estar "à toa". Temos que assumir nossos guilty pleasures e deixar de encara-los como algo errado. Temos que ver o descanso como um investimento, não como tempo perdido. Não digo para sermos preguiçosos, mas para procurarmos um equilíbrio entre o trabalho/estudo e a diversão.

Organização

A organização está relacionada a ter mais tempo para mim mesma, para as coisas e as pessoas que gosto. Ela também está relacionada a outra dica do texto do Greatist: plan ahead. Realmente, ter meus dias planejados e saber que posso contar com meu sistema de organização pessoal baseado no GTD me tranquilizam bastante. Nesse sentido, pretendo continuar aprimorando meu sistema e aprender a planejar melhor.


P.S.: Esse post estava pronto na minha lista de rascunho há semanas, só esperando para ser revisado e publicado. Não sei bem porque não fiz isso antes, mas, bem, finalmente, está aqui. Espero que gostem.
.