11/09/2013

Lei da Inércia e Produtividade

Dia desses, me peguei pensando em como a ideia da primeira lei de Newton (sim, aquela que você aprendeu em física) pode ser transladada para outro universo completamente diferente e nos dizer um pouco sobre produtividade.

Explicando bem "porcamente", a primeira lei de Newton (ou lei da inércia) diz que se um corpo está em repouso, ele tende a permanecer em repouso; bem como se estiver em movimento, sua tendência é de permanecer em movimento. Traduzindo em termos de produtividade: se procrastinamos, tendemos a procrastinar cada vez mais. Por outro lado, se estivermos sendo produtivos, a tendência é permanecermos produtivos. Em outras palavras: quanto menos fazemos, menos queremos fazer e vice-e-versa. Isso explica aqueles momentos de preguiça eterna e nossa dificuldade em retomar o ritmo depois de férias, feriados e até mesmo finais de semana. Também explica aqueles (raros) momentos de produtividade intensa.

Já li muitos textos sobre procrastinação e foco e a maioria deles atribui ao sistema límbico a culpa de preferirmos adiar nossas tarefas, o que justifica porque é mais "fácil" permanecer em "repouso" do que em "movimento".* Mas tenho ainda mais uma explicação, levando em consideração a lei da inércia, que reforça essa facilidade.

A primeira lei de Newton nos diz também que, para passarmos de um estado de repouso para um de movimento - e vice-e-versa -, é necessário a ação de uma força. Em geral, a "força" que atua interrompendo nossos momentos de produtividade intensa é o cansaço. Nosso corpo não aguenta mais realizar tantas atividades e nos avisa. Já para interromper um estado de procrastinação, é mais complicado. Qual "força" seria essa? Nem sempre é fácil encontrar algo que nos motive.

Parece uma comparação boba - e talvez seja -, mas gosto de ver as coisas por esse ângulo. Entender que é natural procrastinar é libertador, reduz nossa culpa, mas também é um alerta: se tendemos à preguiça, devemos estar atentos às forças que nos movem. Saber que o mais difícil é começar e que, depois, nossa tendência será manter-se produtivo pode ser, por si só, uma força motivadora. Um empurrãozinho, se preferir.

* Um desses textos é a matéria Ajuste seu Foco, da Revista Vida Simples, que pode ser encontrada online na íntegra nesse link. Recomendo fortemente a leitura, que explica melhor a questão do sistema límbico e dá algumas dicas para manter o foco.