14/05/2013

Felicidades Clandestinas

Felicidade clandestina é uma expressão fantástica, percebam. Ela é título de um conto maravilhoso de Clarice Lispector, que era mestra em usar as palavras, daí suas muitas frases de efeito descoladas de seus textos e contextos e espalhadas internet à fora. Anna, que também se dá muito bem com as palavras, faz excelente uso da expressão no nosso querido So Contagious. Em um post recente, ela a enriquece dando-a mais um sentido: felicidade clandestina passa a incluir também os chamados guilty pleasures, que como o próprio nome diz, são aquelas delícias que nos enchem de culpa, mas que não conseguimos evitar. No texto, Anna nos conta alguns de seus guilty pleasures, dois dos quais eu compartilho: novelas e dormir tarde. Dessa identificação, veio a vontade de fazer um post semelhante. Então, ideia roubada e créditos dados, comecemos.

Novelas

Ametista e Ataxerxes, uma história de amor muito, mas muito melhor que Crepúsculo.
Sinto muito, mas já começo minha lista roubando mais uma coisa do texto da Anna. Tenho uma relação com as novelas muito semelhante à dela e também me sinto culpada em perder tanto tempo acompanhando quase religiosamente os capítulos das novelas que gosto. Esse hábito vem de infância e tem mudado um pouco. Tenho gostado muito de assistir novelas antigas, talvez porque as atuais têm sido bem decepcionantes, e agora exista o canal Viva - que passa produções antigas da Globo, inclusive novelas. Ultimamente, me apaixonei por Felicidade, que tem personagens extremamente ricos, como o casal que ilustra esse item. Felizmente, só tenho acompanhado esta e Sangue Bom, mas prevejo um vício por Amor à Vida. Acompanhemos.

Redes Sociais


Ultimamente, mais guilty do que pleasure, confesso. Eu sempre gostei muito de redes sociais, desde o saudoso Orkut (naquela época em que você tinha que receber convite para se inscrever no site). Mas ultimamente tenho perdido muito tempo e acho que tenho feito um uso muito ruim delas, aproveitando muito pouco o que elas têm de bom. Pretendo mudar alguns hábitos e tornar minha relação com elas melhor, talvez até tirando-as da categoria de guilty pleasure. Acompanhemos, também.

Pizza


Quem não gosta de pizza, bom sujeito não é. Sem mais.

"O que tem na sua bolsa"

Bolsa da Giovanna - Na Sua Bolsa
Já falei sobre isso aqui no blog. Sou curiosa, confesso, e adoro saber o que as pessoas levam consigo. Lembro de fuçar nas bolsas das colegas de escola e sempre me empolgo quando eu vejo o título nos posts dos meus blogs favoritos. Já perdi muitas horas da vida no grupo What's in your bag do Flickr ou assistindo vídeos do gênero no YouTube.

Trocar os móveis de lugar

Daphne e Milly me entenderiam - filme "Minha mãe quer que eu case"
É sempre constrangedor quando alguém entra no meu apartamento e diz "você mudou os móveis de lugar de novo?". Acontece que eu não consigo evitar, vivo trocando tudo de lugar e até de cômodo. Sempre tenho uma desculpa para fazer as mudanças e arranjo mil justificativas para a nova localização dos móveis. Mas o fato é que sempre fico satisfeita com as mudanças e adoro curtir o ambiente renovado, mesmo que as mudanças sejam sutis. Isso até eu achar que tem algo de errado e mudar tudo de novo.
.