10/01/2013

A Chatice Anti-BBB

Eu já gostei de Big Brother. Quando começou, eu era uma criança de 10 anos e tinha uma curiosidade infinita em relação ao "mundo dos adultos". O reality show, naquela época mais reality e menos show, matava uma pequena parte dessa curiosidade. Eu gostava bastante, mesmo quando pré-adolescente. Com o tempo, o formato do programa mudou bastante, ele ficou bem mais comercial, e totalmente show, nada reality. Eu cresci e também mudei bastante nesse período. Meu interesse pelo programa minguou completamente.

Como eu gosto muito de televisão, acabo sempre vendo um pouco do BBB. Primeiro porque ele é tão importante em termos de anunciantes que é citado em toda a programação da Globo, principalmente nos outros programas dirigidos pelo Boninho. Se você assistir Mais Você ou Video Show, nem precisa assistir o programa à noite. Nos intervalos, ele é citado o dia todo. Até mesmo o MultiShow tem sua dose diária de BBB. E, aqui em casa, como meu pai assiste, eu acabo assistindo por tabela também.

Eu não sentaria na frente da TV para assistir Big Brother, mas não me importo de assistir o programa por tabela e ver coisas relacionados a ele em outros programas. Também não me importo em ler comentários sobre o programa nas redes sociais. É mais do que normal. Muitos de nós assistimos TV e comentamos o que estamos vendo na Internet. É um novo hábito que muitos de nós temos. Aliás, muitos de nós já floodamos o Twitter ou o Facebook dessa maneira.


O problema não são os comentários. O problema é essa galera pseudo-intelectual-anti-BBB que fica enchendo o saco e provocando os fãs do programa levando a esse conflito diário vergonhoso, repleto de indiretas compartilhadas e retuitadas aos montes. Já falei aqui sobre essa gente que se acha superior por não assistir televisão, ou por não assistir televisão aberta, ou por não assistir determinados tipos de programa. Simplesmente lamentável.

Mas, como diz o Chico, não adianta ter raiva de quem tem raiva. Enquanto o Big Brother não acabar, presenciaremos mais essa maravilha que a Internet nos proporciona: o conflito BBB x anti-BBB. Bloquearemos quem passar dos limites e nos decepcionaremos com gente que parece legal mas que compartilha coisa do tipo "um livro se suicida toda vez que alguém assiste BBB". Pois é, haja paciência.
.