20/10/2012

O Meme Literário de um Mês 2012: Dias 19 e 20


Dia 19 – O que você acha da elitização da literatura?
Você acha que realmente só é intelectualizado aquele que lê os clássicos da literatura? Que ler 1000 livros “de banca” não equivalem a 10 clássicos? O que você acha das pessoas que criticam a literatura “para a massa”, os blockbusters literários? É mesmo possível julgar o nível de intelecto de uma pessoa pelo que ela lê? Você tem algum preconceito literário?

Calma, gente! Vamos por partes que essa pergunta é bem grande e complicada e não sei bem se vou me fazer entender.
Não acho que só é intelectualizado quem lê os clássicos da literatura. Para mim, intelectual é aquele que se interessa, se dedica à cultura. Para tal, ele não precisa obrigatoriamente ler os clássicos da literatura. Eu mesma li muitos clássicos e não me considero intelectual. Ou intelectualizada, seja lá o que isso for.

Eu acho, sim, que 1000 livros de banca não equivalem a 10 clássicos. Não dá para comparar, é um fato, mas isso não significa que as pessoas não devam ler livros de banca e só devam ler clássicos. Como eu já disse aqui nesse mesmo meme, cada livro tem um propósito e cada leitor, a cada momento, tem um motivo para ler. Às vezes um clássico se encaixa nesse objetivo, às vezes um best-seller, às vezes um livro de banca...
Eu não tenho nada contra a literatura para massa. Acho que depende muito do livro e incentivar a leitura é sempre bom. Você pode começar com um blockbuster ruinzinho, ir pegando gosto pela coisa e diversificando suas leituras. Muitas vezes, tudo o que queremos é nos entreter e um best-seller pode se encaixar bem no nosso propósito.
Não é possível julgar o nível de intelecto de uma pessoa somente pelo que ela lê. Mas acredito que isso nos dá uma boa ideia, sim.
Eu tenho preconceitos literários, mas acredito que sejam poucos e procuro me condicionar a quebrá-los.

Dia 20 - Cite três livros especiais na sua vida.
Fale sobre eles.


1. A História de uma Folha, Leo Buscaglia
Esse livro não tem nada demais, acredito, mas eu o devo ter lido dezenas de vezes durante a minha infância. Como eu adorava ler mas já tinha devorado várias vezes os livros que tinha, vivia fuçando nos armários de casa a procura de novos livros para ler. Esse eu encontrei assim, por acaso, e deve ter sido o primeiro livro "grande" que eu li, embora só tenha 30 páginas. A história é bem singela, e o livro é ilustrado com fotos. Embora tenha sido um dos primeiros livros que li na vida, ainda me recordo de parte da história.

2. Harry Potter e a Câmara Secreta, J.K. Rowling
Foi no segundo livro que eu me apaixonei pela série. Não adianta me prolongar muito aqui, só quem leu a série toda, sabe do que eu estou falando. Harry Potter é magia pura e não é porque se passa em um mundo de bruxos. A história é mágica por si só, ela te envolve, os personagens te comovem e passam a fazer parte da sua vida. HP realmente fez diferença na minha vida.

3. Tonico, José Resende Filho
Meu pai leu esse livro quando era criança e me comprou para ler também. Foi mais um dos livros que li repetidas vezes e adorava. Aliás, sempre gostei de livros sobre meninos pobres, de rua, problemáticos, órfãos ou qualquer coisa do tipo.
.